Como os nematoides afetam a produtividade

Nematóides
Nematóides podem trazer prejuízos

Os nematóides podem trazer diversos riscos as culturas, afetando diretamente na produtividade da lavoura. Os vermes que atacam as plantas são denominados fitonematoides. Eles estão presentes no solo e na água e se alimentam das substâncias nutritivas da planta, mas o problema é que, ao se alimentar, eles liberam toxinas no interior das células vegetais, causando problemas severos à cultura. Por conta disso é importante se ter o manejo correto dos fitonematoides.

Sintomas causados pelos principais nematóides

Meloidogyne spp. 

Um dos principais sintomas causado por esse fitonematoide é a galha. Esse tipo de sintoma, normalmente, pode apresentar diferentes tamanhos e quantidade, sendo muito comparado a tumores. Isso acontece pois são alterações celulares que ocorrem durante o processo de alimentação do Meloidogyne, no interior das galhas, então, encontramos as fêmeas, que depositam seus ovos e logo após a eclosão os jovens vão atrás de novos hospedeiros. 
Entendendo isso podemos dizer que isso irá acarretar a murcha, desfolha, plantas com porte menor e, consequentemente, a diminuição da produtividade. Normalmente, esses sintomas são confundidos com estresse hídrico, abiótico ou até mesmo nutricional, então, deve-se ter em mente que os sintomas irão aparecer em reboleira, nunca seguindo um padrão geral.

Heterodera glycines

Também conhecido como Nematóide, do cisto da soja, visto que ele tem a soja como sua hospedeira principal, e a sua doença é conhecida como nanismo amarelo da soja. Isso ocorre, pois, ao penetrar nas raízes esse endoparasita interrompe a absorção de água e nutrientes, fazendo com que a planta tenha seu porte reduzido e amarelecimento das folhas. 

Rotylenchulus reniformis

Esse nematóide se diferencia um pouco dos citados acima, quando ele invade a planta pelas raízes ele diminui a formação de radicelas, que são as raízes menores, o que faz com que a planta diminua sua absorção de água e nutrientes, visto que quanto maior radicelas maior a absorção radicular da planta.
Esse nematóide tem a soja e o algodão como seus hospedeiros principais e pode parasitar outras culturas tais como: bananeira, abacaxizeiro, coentro, gravioleira.

Pratylenchus brachyurus

O último e não menos importante, é mais conhecido como nematoide das lesões radiculares, assim como os outros é um dos que vêm causando muitos problemas na cultura soja, mas também para outros hospedeiros com grande valor econômico, sendo elas: cana-de-açúcar, arroz, milho, sorgo, algodão, eucalipto etc. Esse fitonematoide tem causado perdas significativas na soja, ele faz a parasitação por meio da raiz e, assim, quando o mesmo se movimenta e faz a liberação de certas toxinas abre feridas que são porta de entrada para outros patógenos, deixando assim a planta doente.   
Os nematóides, assim como alguns seres vivos, tem seu modo de locomoção limitado, ou seja, depende de vetores para a sua dispersão, tais como: ventos fortes, água utilizada para irrigação da lavoura, máquinas e implementos agrícolas, pessoas/animais e mudas infectadas, que foram produzidas em um substrato já com a presença do nematoide. Por isso é sempre necessário a prevenção desses agentes indesejáveis, para isso temos algumas soluções que devem ser tomadas a partir do grau de infestação e do tipo de nematóide, para isso é sempre bom ter a consultoria de um Engenheiro Agrônomo. As soluções que devem ser tomadas são:

  • esterilização das ferramentas e maquinários agrícolas;
  • adquirir mudas e sementes saudáveis, livre de infecção e também cultivares resistentes; 
  • rotação de cultura, visando sempre culturas que não sejam hospedeira do nematóide, para assim diminuir a população por falta de alimento;
  • plantas antagonistas, que tem como intuito impedir o desenvolvimento de algumas espécies, sendo dividida em duas classes: 
    • plantas Armadilhas: impede o desenvolvimento dos nematóides quando ele penetram na planta;
    • hospedeiras Desfavoráveis: Ao invadir o sistema radicular alguns nematóides não fazem o desenvolvimento completo.
  • manutenção nos níveis de potássio, pH equilibrado e eliminação de camadas compactadas do solo;
  • controle biológico, utilizando predadores naturais (Vírus, ácaros, fungos, nematóides predadores e bactérias).

Posts Relacionados

Criação de sistemas regenerativos é condição essencial para uma agricultura mais sustentável

Agrivalle apresenta propósito ao mercado e reforça sua contribuição para potencializar novas práticas agrícolas sustentáveis Inspirar a conexão e promover a transição para sistemas regenerativos …

Leia mais →

Congresso Andav 2022

A expectativa por mais uma edição do Congresso Andav já toma conta do mercado. Para a edição 2022, que marca o retorno do evento às …

Leia mais →

O poder da combinação de microrganismos

O impacto positivo do uso de bioinsumos na agricultura é uma realidade no agronegócio brasileiro, que já observa o poder da combinação de microrganismos nos …

Leia mais →