Qual a diferença entre cada sistema de cultivo?

Qual a diferença entre cada sistema de cultivo?
O sistema de cultivo que você escolhe para sua plantação gera uma série de repercussões, que vão do preço de seus produtos à emissão de gases de efeito estufa. Dessa forma, é imprescindível ter um conhecimento básico antes de tomar uma decisão definitiva.

Sistema Agroflorestal (SAF) – a floresta integrada ao sistema de cultivo

O sistema agroflorestal (SAF) é uma prática que combina cultivos agrícolas com espécies florestais. Tal combinação maximiza o uso efetivo de nutrientes, água e energia, produzindo alimentos de forma mais sustentável.
O uso de árvores e a diversificação de espécies nos espaços de cultivo são técnicas que amenizam o microclima dos agroecossistemas, atraem a fauna local, promovem a reciclagem de nutrientes, a retenção de umidade no solo e a fixação de carbono.
O cultivo de café é um bom exemplo de agrofloresta como sistema de cultivo. Contribui para uma redução de capinas e um amadurecimento mais lento do fruto, produzindo grãos maiores e aumentando seu valor de mercado.

Qual a diferença entre cada sistema de cultivo?
Qual a diferença entre cada sistema de cultivo?

Agricultura orgânica – foco na sustentabilidade

A agricultura orgânica é um sistema produtivo baseado no estabelecimento do equilíbrio da natureza, utilizando métodos naturais de adubação e controle de pragas e doenças, bem como de espécies e variedades de plantas não modificados geneticamente. Este sistema de cultivo utiliza, portanto, técnicas como adubação natural, compostagem, minhocultura e policultura. As condições para enquadramento como agricultura orgânica torna este processo de produção mais desafiador, já que está mais sujeito aos riscos naturais de uma plantação, como pragas de animais, mudanças no tempo, entre outros.
Embora os benefícios trazidos pelo ecossistema sejam inegáveis, uma das desvantagens desse método é uma produção um pouco mais demorada, com maior variação no padrão dos produtos e em quantidades menores, o que faz seu preço final ser mais elevado.

Agricultura regenerativa – sistema de cultivo que renova o solo

Já a agricultura regenerativa, abrange sistemas de produção agrícola com o menor impacto possível no ambiente, na sociedade e na economia. Sua prioridade é a saúde do solo, base do sistema alimentar e pilar fundamental do futuro do planeta. Atua fortemente na regeneração do solo (aumentando a captura de carbono), no aumento da biodiversidade (especialmente entre os polinizadores – abelhas e borboletas), na melhoria do ciclo da água e no fortalecimento da vitalidade das terras agrícolas. Auxiliando, ainda, na mitigação das mudanças climáticas.
Um exemplo deste sistema de produção desenvolvido no Brasil é a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF). Na mesma área, se produz alimento, fibra, madeira e até mesmo energia, aumentando, assim, a produtividade e o lucro do agricultor, além de diminuir o impacto ambiental e os custos de produção.

Bioinsumos no apoio a um sistema de cultivo mais sustentável

Nesses três contextos, o mercado de bioinsumos cresce de forma acelerada no Brasil, pois atua com eficácia na regeneração do solo, contribuindo para um aumento da produtividade, sem necessidade de aumentar a área de plantio. São produtos ainda mais eficientes, pois têm um efeito protetivo e preventivo, e são mais seguros, tanto para quem aplica, como para quem consome o que é produzido.
Outro exemplo de sistema agrícola que vem se beneficiando da mudança no cultivo é o da cana-de-açúcar, que hoje caminha para um manejo de solo cada vez mais biológico, com o controle principalmente de nematóides, além de outras doenças e pragas do setor. Estima-se que este sistema, além de economizar bilhões de dólares ao Brasil, reduz entre 20% e 30% as emissões de gases de efeito estufa e, ainda, sequestra cerca de 8 toneladas de CO2 por hectare por ano.
A adoção de modelos mais sustentáveis de produção, combinados com a utilização de bioinsumos, irão cada vez mais consolidar o Brasil como referência global em agricultura e produção sustentável de alimentos. Nós temos a chance de mostrar para o mundo que podemos não só produzir os melhores alimentos, como também desempenhar um papel relevante no combate às mudanças climáticas. E nós da Agrivalle estaremos juntos para ajudar nessa missão.

Posts Relacionados

Criação de sistemas regenerativos é condição essencial para uma agricultura mais sustentável

Agrivalle apresenta propósito ao mercado e reforça sua contribuição para potencializar novas práticas agrícolas sustentáveis Inspirar a conexão e promover a transição para sistemas regenerativos …

Leia mais →

Congresso Andav 2022

A expectativa por mais uma edição do Congresso Andav já toma conta do mercado. Para a edição 2022, que marca o retorno do evento às …

Leia mais →

O poder da combinação de microrganismos

O impacto positivo do uso de bioinsumos na agricultura é uma realidade no agronegócio brasileiro, que já observa o poder da combinação de microrganismos nos …

Leia mais →